For Media

Hotels for Press
Accommodation levels in Rio de Janeiro are anticipated to be at full occupancy during the conference. While it is not the responsibility of the United Nations to procure accommodation for the media, it should be noted that the Brazilian national organizing committee for Rio+20 has committed to blocking a minimum of 500 hotel rooms in Rio de Janeiro for media covering the conference. Costs must be covered by the media. For more details, visit: http://www.rio20.gov.br For information regarding room availability please contact: Terramar Travel Agency

Emails: reservas2@terramar.tur.br or reservas4@terramar.tur.br or reservas8@terramar.tur.br

Tel: (+55+21) 35120067 or (+55+11) 30142042 or (+55+19) 35145600

Media representatives must present their approval letter and copy rio20.hoteis@itamaraty.gov.br when requesting their accommodations.

Information

Rio+20: o mundo volta os olhos para o Brasil
A RIO+20 JÁ COMEÇOU?
Estamos despertando e discutindo sobre ela, produzindo documentos, debates etc. Então, sim, ela já começou. Mas, na verdade, essa articulação da sociedade vem de muito antes. Na Rio-92, a elaboração da Agenda 21 foi um grande sucesso porque envolveu governos e organizações locais. Anos depois, esse envolvimento foi esvanecendo, mas agora temos nova oportunidade. A Rio+20 é como uma injeção de ânimo para acordar."

UMA CONFERÊNCIA DE TODOS
A Rio+20 será um encontro de todas as pessoas do mundo. Também. Precisamos da parte mais consciente e mais solidária da população para lidarmos com os desafios como se o mundo fosse um único país. Com a ideia de uma nação global, não aceitaríamos tantas desigualdades nem que grandes partes do nosso território fossem destruídas, poluídas. Por isso, queremos que aqueles que acreditam em uma ética de mundo venham ao Rio. Essas pessoas estão em todo lugar, em ONGs, em governos locais, em empresas.

O FUTURO QUE QUEREMOS
Teremos 1 bilhão a mais de pessoas em 2030. A Rio+20, portanto, se volta para estes próximos 20 anos. E não apenas nas questões de urgência - já há várias reuniões para isso. É sobre pararmos para pensar no que queremos ou como serão as duas próximas décadas, o que deve estar pronto em 2030.

AS DIFERENÇAS ENTRE RIO+20 E RIO92
As pessoas estão menos românticas, porém mais práticas ao lidar com os problemas. Elas se conectam melhor hoje e são mais profissionais - não do ponto de vista acadêmico, mas em ?como fazer?, nas grandes organizações, nas empresas, nos lobbies.

O PODER DA WEB
A internet é uma ferramenta de possibilidades infinitas, inclusive das soluções dos desafios no futuro. Temos um mundo sem fim para a imaginação, para as relações sociais, para a criatividade, todos os espaços não tangíveis sonhados. Pegue a ciência como exemplo: a linguagem científica é um universo em que as pessoas se entendem. Então, se há um problema, a internet pode colocar diversas mentes em contato e encontrar uma solução.

MUITO ALÉM DA CRISE
"O desafio é que, em função da crise econômica, os principais governantes mandem apenas seus ministros do Meio Ambiente para a Rio+20. Mas a discussão de como gerenciar melhor a economia mundial também é importante. A Rio+20 é uma reunião de desenvolvimento e meio ambiente. Temos de ter os agentes da economia, como ministros de relações exteriores, planejamento e finanças. Não apenas de meio ambiente. Isso é uma má interpretação."

LIDERENÇA A ASSUMIR
"Esperamos muito do Brasil uma liderança no desenvolvimento sustentável e na economia. Quando eu era mais jovem, os Estados Unidos eram o modelo, mas hoje eles têm o Tea Party, grandes disputas em Washington e um sentimento de que nada vai mudar. Não há mais liderança. A Europa não está forte o suficiente. Estamos velhos. Vocês agora vivem um grande crescimento econômico, têm uma população que ama seu país, a natureza, mulheres bonitas nas ruas... É a vez de vocês nos mostrarem como fazer, como viver e se organizar. O grande problema do Brasil é que o governo ainda não reconhece isso e continua a dizer que é um país pobre. O Brasil, a China e a Índia em algum momento se tornarão os comandantes do mundo também. De uma forma ou de outra, terão de aceitar a ideia de que, agora, o poder principal vem acompanhado de maior responsabilidade com o planeta."

QUEM É BRICE LALONDE?
Quando estudante, o francês Brice Lalonde foi um dos manifestantes na revolucionária Paris de 1968. Mais tarde, se tornaria ativista do Greenpeace, embaixador para as mudanças climáticas e ministro do Meio Ambiente da França. Agora, como coordenador executivo das Nações Unidas para a Rio+20, ele assume o desafio de garantir o sucesso da conferência.

Copyright (c) United Nations 2011 | Terms of Use | Privacy Notice | Contact | Site Map | New